Peru: Justiça exclui líder nas pesquisas para Presidência

El Salvador: eleições deste domingo podem centralizar poder no presidente | Equador e Haiti vivem rebeliões carcerárias históricas | Chile já vacinou 17% da população

O país latino-americano mais acostumado a derrubar lideranças políticas nos últimos tempos colocou mais um nome na lista: na quinta-feira (25), o Jurado Eleitoral Especial (JEE) do Peru confirmou a exclusão da candidatura da chapa encabeçada pelo ex-goleiro George Forsyth. Favorito na maioria das pesquisas até aqui, o candidato que se diz “nem de esquerda e nem de direita” e que já atuou como prefeito de La Victoria, na região metropolitana de Lima, perdeu o direito de concorrer no pleito do próximo dia 11/4 por supostamente omitir informações sobre seus rendimentos, além de outros dados pessoais imprescindíveis ao registro eleitoral. 

A decisão foi tomada após uma denúncia feita junto ao JEE, que acusava Forsyth de “falsa incorporação e omissão” relacionados a valores de empresas ligadas ao ex-atleta. Após admitir um “erro de cálculo”, a cúpula do partido Victoria Nacional (VN) solicitou aos tribunais uma alteração que evitasse a exclusão, mas o pedido foi dado como improcedente. Além do líder da chapa, também estão fora da corrida presidencial os nomes indicados para primeiro e segundo vice-presidente.

Aliados de Forsyth discordam. Segundo o ex-congressista Carlos Bruce, hoje membro da equipe do VN, o candidato teria omitido “de forma involuntária” um valor de US$ 4,2 mil dólares obtido por uma de suas empresas. No entanto, tudo estaria devidamente descrito na sua declaração para o imposto de renda. A chapa excluída prometeu recorrer ao Jurado Nacional de Eleições (JNE), máximo órgão eleitoral que pode reverter a decisão em última instância. 

Essa não foi a primeira candidatura que chegou aos tribunais. No início de fevereiro, o ex-ministro e militar Daniel Urresti também foi excluído da corrida presidencial após adversários entrarem com um pedido de impugnação por suposto “questionamento à democracia interna”. Urresti é acusado de participar do assassinato de um jornalista em 1988, em um caso que envolve suposta compra de testemunhas. Apesar de bastante rechaço à participação do ex-general na briga pela presidência, o JNE anulou a exclusão, mantendo o militar no páreo. Segundo ele, a anulação de sua candidatura é do interesse de “poderosos”. A equipe de George Forsyth espera que o tribunal superior vá pelo mesmo caminho, sobretudo por se tratar de um caso bem menos delicado.

A maioria das pesquisas eleitorais colocam o ex-jogador do Alianza Lima em vantagem, embora em queda: segundo a Ipsos Perú, ele teria ido de 17% das intenções de voto em janeiro para 11% em fevereiro. A vantagem seria menor segundo a Panorama: 9% para Forsyth, contra 8% do candidato do Acción Popular, Yonhy Lescano. A briga pela terceira posição tem Keiko Fujimori, atual líder da oposição e filha do ditador Alberto Fujimori, contra a candidata de esquerda Verónika Mendoza. Daniel Urresti aparece em quinto lugar na maioria das pesquisas. 

Os peruanos devem ir às urnas em um contexto incerto. Desde 2018, quatro presidentes diferentes ocuparam a cadeira, com direito a renúncias por escândalos de corrupção, Congresso fechado, posses presidenciais paralelas e protestos reprimidos pela polícia. No auge da crise, em novembro de 2020, três nomes diferentes ocuparam a Presidência em sete dias. Para piorar, os ocupantes não têm sido mambembes só na cadeira presidencial: há duas semanas, a então ministra da Saúde Pilar Mazzetti renunciou após ter o nome envolvido em uma lista com 487 autoridades e seus familiares que teriam furado a fila da vacinação contra a covid-19. Foi a quinta troca de nomes à frente da pasta desde o começo da pandemia. Além de Mazzetti, o ex-presidente Martín Vizcarra, um dos derrubados durante a crise sem fim e hoje candidato a deputado, também foi vacinado antes da hora. Para abril, mais do que escolher presidente, vice, os 130 congressistas e cinco membros do Parlamento Andino para um mandato de cinco anos, a população tenta encerrar um ciclo de instabilidade, que sequer tem sido a tônica na atribulada campanha eleitoral.


Gosta do GIRO? Ele pode ser ainda melhor com o seu apoio.

Apoie o GIRO!


Você pediu e voltamos ao modelo tradicional! Nas últimas semanas, o GIRO convidou a participar de uma enquete sobre o formato da newsletter: a versão longa direto no e-mail superou com folgas (65% dos votos válidos) a edição curta com link que redirecionava às demais notícias, que testamos neste início de 2021. Mas, na pesquisa, nossos leitores e leitoras fizeram uma nova sugestão, e agora é a hora de um segundo turno sobre como o seu GIRO chegará no futuro: uma newsletter como a de hoje, com todas as notícias seguindo a ordem alfabética dos países, ou uma versão com alguns destaques principais primeiro, independentemente do país, seguidos pelo restante do noticiário em ordem alfabética. Lembre-se: nos dois casos, o e-mail seguirá vindo com todas as notícias.

Dê sua opinião!


Un sonido:

REGIÃO 🌎

O anúncio do primeiro caso de covid-19 oficialmente confirmado na América Latina completou um ano nesta sexta-feira (26), com um rastro de devastação pela região: desde o início da pandemia, mais de 21,3 milhões de pessoas contraíram a doença nos países latino-americanos e 674 mil morreram de complicações relacionadas ao coronavírus. Na prática, um a cada mil habitantes da região padeceu para a covid-19 no primeiro ano da pandemia. Marcando a infeliz efeméride, recorde o GIRO #19, quando repercutimos a confirmação do primeiro caso nesta parte do mundo (justamente no Brasil), e leia nosso levantamento semanal com o avanço da doença e da vacina.

O número de famintos na América Central quase quadruplicou nos últimos dois anos, revelou um novo relatório do Programa Mundial de Alimentos (WFP, na sigla em inglês) da ONU. De acordo com os dados, a fome atingiu cerca de 8 milhões de pessoas em El Salvador, Guatemala, Honduras e Nicarágua em 2020, fazendo explodir o número que era de 2,2 milhões em 2018. A entidade atribui o aumento à crise econômica que atinge a região, acentuada pela pandemia de covid-19 e pelos catastróficos furacões Eta e Iota, que varreram a zona no final do ano passado. Ainda de acordo com o WFP, 15% dos entrevistados no início de 2021 disseram que têm planos de emigrar, o dobro do registrado em 2018. Via Reuters.

ARGENTINA 🇦🇷

O escândalo do “Vacunatorio VIP”, que derrubou o então ministro da Saúde Ginés González García após denúncias de que passou amigos à frente na fila da vacinação, segue repercutindo (leia mais no GIRO #69). Na segunda-feira (22), o governo divulgou uma lista de 70 pessoas beneficiadas pelo desvio de doses – diferentemente dos primeiros nomes revelados, esta lista, anunciada como definitiva, também incluía não idosos. A imprensa local, porém, segue encontrando indícios de que mais pessoas receberam doses antes do previsto no plano de vacinação: segundo divulgou o oposicionista Clarín na sexta (26), com base em fontes anônimas, centenas de estudantes universitários e “militantes” de menos de 30 anos que trabalhavam em call centers de informações sobre a pandemia teriam sido imunizados antes da hora pelo governo provincial de Buenos Aires.

As agências reguladoras aprovaram o uso emergencial das vacinas produzidas pela Sinopharm e as primeiras 904 mil doses já chegaram na quinta-feira (25). Com isso, sobe a quatro o número de imunizantes aprovados no país: a primeira e única já em uso é a russa Sputnik V, aplicada pela primeira vez em 29/12. Adiante, os medicamentos de Pfizer e AstraZeneca (produzidos pela Argentina em parceria com o México). Até o final de fevereiro, cerca de 900 mil argentinos já foram imunizados. Via Reuters.

O presidente Alberto Fernández fez sua primeira visita oficial ao México, reunindo-se com seu homólogo López Obrador para tratar de um acordo de produção de vacinas. Em agosto, os dois países acertaram com a AstraZeneca que fariam entre 150 e 200 milhões de vacinas, ajudando a empresa a suprir a demanda dos vizinhos latino-americanos. Após ser desenvolvido na Argentina, o insumo é enviado ao México, para ser envasado e distribuído. Durante o encontro, Fernández se encontrou com empresários locais, incluindo o bilionário Carlos Slim, para discutir investimentos em tempos de crise. Em La Nación.

BOLÍVIA 🇧🇴

Jaime Zurita, ex-comandante da polícia departamental de Cochabamba, viveu na sexta (26) o início das audiências pelo processo que pode condená-lo pela morte de nove cocaleiros em meio aos massacres ocorridos em novembro de 2019, na repressão aos protestos contra o golpe que derrubou o presidente Evo Morales (2006-2019). O coronel é considerado suspeito pelos crimes de assassinato e lesão corporal grave e não é o primeiro alto oficial imputado pelo caso: Alfredo Cuéllar, general das Forças Armadas, cumpre prisão domiciliar pelo mesmo episódio, ocorrido na cidade de Sacaba. A audiência determinou que Zurita poderá responder ao processo em liberdade, após o pagamento de uma fiança de 200 mil bolivianos (R$ 162,5 mil), considerada “excessiva” por seus advogados. Em El Deber.

Dois condores foram devolvidos à natureza, após serem resgatados e tratados por um possível envenenamento. A novidade da vez é que as gigantescas aves que simbolizam os Andes tiveram acoplados aparelhos de GPS para que os especialistas possam monitorar seus movimentos e identificar possíveis locais de risco à espécie, que é considerada “vulnerável” na escala de ameaça de extinção. No início deste mês, 35 condores foram encontrados mortos por envenenamento nos Andes bolivianos, o que redobrou as atenções das autoridades ambientais. Via Reuters.


Un nombre:

República de Marquetalia – berço do movimento camponês do qual eclodiria a luta armada das FARC, o território remoto e fora do guarda-chuva do Estado no departamento de Tolima foi batizado assim em homenagem aos indígenas Marquetones. Segundo os historiadores, em um misto de lenda e registros antigos, o grupo levaria esse nome por viver sob o regime matriarcal de uma cacique de nome Malchita, Mariquitá, Mareketá ou, no mais popular, Marquetona. Com o crescimento das guerrilhas, o lugar adquiriu um certo romantismo geográfico. Atualmente, membros contrários aos acordos de paz entre as FARC e o governo colombiano têm nomeado células dissidentes de “Nueva Marquetalia”, em uma tentativa de reacender velhas emoções.


CHILE 🇨🇱

Superando a marca de 3 milhões de vacinados na terça (23), o Chile rapidamente se tornou um dos países com as maiores taxas proporcionais de vacinação do mundo: até o fechamento deste GIRO, o país ocupava a 7ª posição no ranking global, com mais de 17% de sua população imunizada. Amparado por um plano nacional antecipado, que já na metade de 2020 contava com acordos para receber ao menos 34 milhões de doses de três laboratórios diferentes, o país destoa do resto da região e pretende vacinar 80% dos habitantes até junho. Em El Comercio.

O Chile enviará cerca de 40 toneladas de oxigênio para o Peru no final de semana, confirmou o governo em Lima. Após viver um colapso pela falta do insumo em janeiro, com cenas similares às do desastre em Manaus, o Peru se antecipou e criou caminhos para evitar novo desabastecimento. Além dos tanques chilenos, que partem de um centro de distribuição de Antofagasta, novas plantas de produção de oxigênio vêm sendo instaladas pelo país. Em La República.

COLÔMBIA 🇨🇴

O ex-integrante das FARC Jesús Santrich, foragido e responsável por liderar uma dissidência contrária aos acordos de paz de 2016, foi visto em um vídeo ameaçando de morte o presidente Iván Duque. A gravação teria sido feita no início de fevereiro, segundo órgãos de inteligência. Em resposta, o governo respondeu que “não teme” as ameaças de um “delinquente”. Os novos rumos da guerrilha e o panorama da nova onda de violência na Colômbia foram tema deste vídeo. Na Semana.

A engenheira aeroespacial Diana Trujillo jamais imaginaria que seu nome seria o mais procurado no Google colombiano. Nada que uma histórica chegada a Marte não resolva. Primeira mulher latina a ser aceita na NASA Space Academy, a calenha – considerada uma das mulheres mais influentes no país em 2020 pela Forbes – faz parte da missão Perseverance, que recentemente atingiu o planeta vermelho. Em El Tiempo.

COSTA RICA 🇨🇷

O Ministério da Saúde confirmou, na terça (23), que o país detectou seus primeiros casos das variantes britânica e sul-africana do coronavírus. A cepa identificada originalmente no Reino Unido foi detectada em uma mulher de 35 anos residente na própria Costa Rica, que teve seus primeiros sintomas em 27/1. Ela não precisou ser hospitalizada e já é considerada curada. Já a variante sul-africana teve sua ocorrência registrada em um turista francês de 65 anos – parte de um grupo de 20 viajantes europeus que acabaram dando positivo para covid-19, quatro dos quais permanecem internados no país centro-americano – que precisou de atenção médica após os primeiros sintomas, em 31/1. Ainda não há confirmação de outros contágios pelas cepas até então inéditas no país, que vacina desde dezembro e vem registrando uma queda nos casos nas últimas semanas. Na DW.

CUBA 🇨🇺

Um rap vem causando alvoroço junto ao governo cubano que, em uma rara reação pública de repúdio, realizou campanha em uníssono contra a música: “Patria y vida”, composta e interpretada por diferentes artistas locais, questiona a situação econômica e social da ilha e viralizou na internet, superando um milhão de visualizações. No clip, aparecem cenas de repressão e também artistas vinculados ao Movimiento San Isidro (MSI), cuja mobilização no final de 2020 levou a um diálogo frustrado com o Ministério da Cultura, que depois acusou os integrantes do MSI de atuar a soldo estadunidense (leia mais no GIRO #59). Desta vez, os rappers são acusados pelo governo de receberem financiamento internacional para produzir “panfletos” dificultando uma “reaproximação civilizada” com os EUA, ansiada por Havana desde o fim do governo Donald Trump. Na BBC.

EL SALVADOR 🇸🇻

Eleições decisivas estão marcadas para este domingo (28), renovando prefeitos, vereadores e – de forma mais importante – os 84 assentos da Assembleia salvadorenha, a única casa legislativa do país. Se as pesquisas eleitorais acertarem, a tendência é que o partido Nuevas Ideas, do presidente Nayib Bukele, eleja em torno de 55 representantes, o que garantiria um controle total da política nacional por parte do mandatário. Acusado dentro e fora do país de conduzir El Salvador a um governo com traços autoritários, mas ainda amplamente popular junto à população, Bukele assumiu em junho de 2019 e passou os primeiros dois anos de seu governo encontrando um contrapeso no Parlamento, dominado pelas oposições à esquerda (representada pela sigla da ex-guerrilha FMLN) e à direita (encabeçada pelo partido Arena). Com controle quase total, espera-se que Bukele venha a realizar reformas constitucionais e há expectativa sobre a política em relação às maras, as violentas gangues que converteram o país no líder mundial de homicídios no início dos anos 2010: embora o presidente faça o discurso da linha dura, numerosas denúncias indicam que ele aprofundou a mesma política de negociações de bastidores com os líderes das gangues que seus antecessores tentaram. Via AFP.

A OMS, Organização Mundial da Saúde, certificou El Salvador como um país livre de malária, enfermidade que costuma ser considerada a que mais matou humanos na história. De acordo com o braço sanitário da ONU, a nação centro-americana registrou uma queda contínua da doença nas últimas décadas, despencando de 96 mil casos anuais em 1980 para apenas 26 em 2010. Desde 2017, El Salvador não registra um único caso autóctone (quando a doença é contraída pelo enfermo no seu local de residência) de malária. Nos últimos anos, Argentina (em 2018) e Paraguai (em 2019) foram outros países latino-americanos a receber a certificação de erradicação da doença com base em políticas sanitárias. Por esforços próprios ou por nunca terem sofrido com ela, Chile, Cuba e Uruguai também são considerados livres de malária na América Latina. No Noticias ONU.


Un clic:
A post shared by Cosmo Sapiens - Astronomía (@cosmosapiens_)
A nave de carga Cygnus NG-15 carrega para o espaço o primeiro satélite paraguaio (leia mais na seção do país).

EQUADOR 🇪🇨

Com ou sem protestos, está definido o segundo turno das eleições presidenciais, que acontece em 11/4: o Conselho Eleitoral ratificou a vitória do correísta Andrés Arauz e do conservador Guillermo Lasso. Se o favorito Arauz venceu com folgados 32,72% dos votos, a briga pelo segundo lugar foi voto a voto e cercado de polêmica: derrotado e denunciando ser vítima de fraude, o líder indígena Yaku Pérez acabou com 19,39% dos votos, mesmo após liderar em boa parte da apuração. Já Lasso, que acabou com 19,74%, será o responsável por medir forças e tentar um improvável triunfo mais adiante. Em El Universo.

O maior massacre carcerário da história recente do país, que deixou 79 mortos e pelo menos 28 feridos, chocou o Equador e acendeu o alerta de autoridades de segurança pública. As revoltas começaram de forma simultânea em quatro presídios, saindo rapidamente do controle de um já deficitário corpo de segurança interna. Segundo o presidente Lenín Moreno, que precisou enviar o Exército para conter a violência, trata-se de um acerto de contas entre gangues rivais. O caso é recorrente: nos últimos dois anos, o governo já precisou decretar decretar emergência durante outras duas rebeliões, também marcadas por cenas de selvageria. Além de superlotadas, as prisões motivam a indignação dos detentos por conta da falta de cuidados durante a pandemia. Em El País.

GUATEMALA 🇬🇹

Cerca de 30 mil testes falsos avaliados em US$ 1 milhão foram revelados por autoridades de saúde, em meio a uma investigação aberta pelo Ministério Público. Os exames fraudulentos teriam sido importados dos EUA por uma empresa privada, que alegou desconhecimento. Mais tarde, a companhia estadunidense negou a venda. Autoridades de saúde mostraram indignação, dizendo que a proliferação de testes falsos pode contaminar famílias silenciosamente. Via AP.

O imponente Vulcão de Fogo, no centro do país, registrou pelo menos 15 erupções por hora na última quinta (25), segundo o Instituto Nacional de Sismologia, Vulcanologia, Meteorologia e Hidrologia (Insivumeh). Com mais de 3,7 mil metros de altura, o colosso geológico, que fica a 50km da capital, lançou cinzas a quase 5 mil metros de altura, o que já preocupa as autoridades guatemaltecas, sobretudo pelo histórico: em 2018, a atividade vulcânica causou mais de 430 mortes nas regiões de Sacatepéquez, Escuintla e Chimaltenango, com centelhas cobrindo casas inteiras. A Guatemala tem 22 vulcões, sendo três ainda em atividade. Até o momento, não houve alertas de evacuação. Em El Comercio.

HAITI 🇭🇹

Ainda no cargo em meio a uma crise política que tentou derrubá-lo no início do mês (leia no GIRO #68), o presidente Jovenel Moïse falou em sessão virtual ao Conselho de Segurança da ONU, defendendo o uso de decretos para governar e, recentemente, para afastar juízes do Supremo que trabalharam por sua destituição. Acusado de conduzir um governo que já beira uma ditadura, Moïse segue tentando apoio internacional para a continuidade no poder, a realização de novas eleições e a reforma constitucional que está impulsionando, enquanto enfrenta constantes protestos no próprio país desde 2019. Ao Conselho, disse que vê o “regime democrático e as eleições como único caminho para acessar o poder”. Via AP.

Arnel Joseph, um dos mais proeminentes líderes do crime organizado no país, fugiu da cadeia na capital Porto Príncipe após uma rebelião na quinta-feira (25), que deixou 25 mortos, incluindo o diretor da prisão. Foi a maior e mais mortífera rebelião vivida pelo país na última década. Segundo as autoridades, ao menos 40 fugitivos teriam sido recapturados, mas o número de detentos que conseguiram escapar foi pelo menos dez vezes maior, com mais de 400 deles ainda não localizados. Construída em 2012, a prisão de Croix-des-Bouquets é infame por fugas massivas: em 2014, cerca de 300 reclusos escaparam em um episódio semelhante. Via Reuters.

HONDURAS 🇭🇳

O governo do presidente Joe Biden começa um projeto para isolar politicamente a administração Juan Orlando Hernández, alvo de acusações de envolvimento com o tráfico de drogas nos EUA.  Segundo um grupo de deputados democratas, além de aumentar as acusações contra o presidente hondurenho, é momento de “mudar” as relações entre os países, também pensando na questão dos direitos humanos. “Os EUA não podem se manter em silêncio diante dos abusos”. Via AP

MÉXICO 🇲🇽

Emma Coronel, ex-modelo, estrela de reality show e esposa do narcotraficante El Chapo Guzmán foi presa na segunda-feira (22), no Aeroporto Internacional de Washington, EUA, sob a acusação de envolvimento com o tráfico de drogas. Segundo os promotores, Emma faz parte de uma conspiração para distribuir cocaína, metanfetamina, heroína e maconha importada para os Estados Unidos. Ela também é acusada de ajudar o marido a planejar fugas da cadeia em 2015 e 2016 – El Chapo até escapou de uma prisão do México, mas foi capturado no ano seguinte. Se a ex-miss, que tem nacionalidade mexicana e estadunidense, for condenada por todas as acusações, pode pegar prisão perpétua e uma multa avaliada em até US$ 10 milhões. No UOL

A ASF, Auditoria Superior da Federação, identificou um rombo de 67,5 bilhões de pesos mexicanos (R$ 18 bilhões) pagos em serviços irregulares durante o primeiro ano da presidência de Andrés Manuel López Obrador. De acordo com a revisão das contas públicas em 2019, houve pagamentos a beneficiários falecidos, serviços não realizados, trabalhadores que não reconheceram as assinaturas nos contratos, pagamentos duplicados e outros recursos que não foram reembolsados. No Infobae.

A agência nacional de turismo comunicou a decisão da justiça de suspender as obras do chamado “Trem Maia” em trechos do estado de Yucatán. Segundo a ordem judicial, o projeto da linha do expresso turístico que liga zonas remotas à região peninsular deve permanecer parado até a revisão do relatório de impacto ambiental. Não há prazo definido para a construção ser reiniciada. Membros de organizações de direito ambiental apoiaram a decisão. Via Reuters.


Dale un vistazo:
A post shared by Choose This Movie (@choosethismovie)
Atendendo a vários pedidos, o GIRO inaugura hoje a seção Dale un vistazo, com dicas culturais da arte latina. Hoje, nossa recomendação é o filme argentino El Ciudadano Ilustre (O Cidadão Ilustre, 2016). Clique na imagem para saber mais.

NICARÁGUA 🇳🇮

A vice-presidente Rosario Murillo informou na quinta (25) a chegada do primeiro lote da vacina russa Sputnik V, que será destinada a “casos urgentes” de vulnerabilidade à covid-19 (isto é, pessoas com comorbidades crônicas). Ainda sem data exata para o início da vacinação, a Nicarágua segue com números pouco confiáveis durante a pandemia, o que gera contagens independentes de consórcios médicos que fazem oposição ao governo. Manágua também espera receber mais vacinas em março por meio do fundo global Covax. Na teleSUR.

PANAMÁ 🇵🇦

O procurador-geral Eduardo Ulloa renunciou na última quarta (24), respondendo ao escândalo de abusos de menores em albergues do Estado (leia mais no GIRO #68). Chamando a decisão de “irrevogável”, Ulloa lamentou o caso e reconheceu um “sistema incapaz” de criar soluções para o problema grave. Pelo menos 54 albergues públicos estão sob investigação, com 14 denúncias de crimes de violência física, psicológica e sexual contra crianças. Até o momento, oito pessoas já foram formalmente acusadas. Em La Estrella de Panamá

PARAGUAI 🇵🇾

O primeiro satélite paraguaio, o GuaraniSat-1, lançado na última semana, está perto de entrar em órbita partindo da Estação Espacial Internacional. Segundo o diretor da agência paraguaia, Hiroshi Kurita, o “feito histórico” vai ajudar na coleta de imagens que podem contribuir com o trabalho de controle de pragas na região do Chaco, como a doença de Chagas. Ao todo, a missão que vai colocar o satélite em órbita contou com um investimento estimado em US$ 250 mil, o que dá pouco mais de 1,6 milhão de guaranis. No ABC Color

Desaparecido desde setembro, o ex-vice-presidente Óscar Denis (2012-2013) voltou a ter o nome mencionado pela imprensa local. Ainda esperançosas, suas filhas enviaram uma carta aberta à ONU, após a Alta Comissária para os Direitos Humanos Michelle Bachelet demonstrar “preocupação”. No documento, os familiares de Denis criticam a ação do Estado e condenam a ação armada do Exército do Povo Paraguaio (EPP), guerrilha responsável pelo sequestro. As posições de Bachelet, no entanto, não foram bem recebidas pelo governo. O ministro do Interior, Arnaldo Giuzzio, disse que as declarações da ONU não consideram um “contexto real”. Em La Nación.

PERU 🇵🇪

O ex-presidente Martín Vizcarra (2018-2020) não abrirá mão de sua candidatura ao Congresso, mesmo após ter o nome citado no escândalos das vacinas da última semana (leia mais no GIRO #69). Segundo o ex-mandatário, a intenção é “explicar e esclarecer” a polêmica – que chegou a derrubar a ministra da Saúde, Pilar Mazetti, uma das autoridades a supostamente furar a fila. Afastado em 2020 por acusações de subornos recebidos sete anos mais cedo, Vizcarra disse que “não cometeu nenhum delito”. Em El Comercio.

A polícia reportou que foram feitas mais de 196 mil detenções relacionadas à violação de quarentena, em especial na capital Lima, desde que as novas restrições entraram em vigor no início de fevereiro. Dessas prisões, 331 estão ligadas às “festas covid”, eventos clandestinos criados apesar das restrições de circulação. A história, no entanto, tem dois lados: durante a pandemia, foram relatados vários episódios de violência policial relacionados a quarentenas obrigatórias. Em agosto, 13 pessoas morreram após uma operação policial que desmantelou uma festa na capital. Via AGN

PORTO RICO 🇵🇷

O governador Pedro Pierluisi afirmou que a ilha chegou a um acordo de reestruturação da dívida, que poderia cortar em até 80% o que Porto Rico deve hoje, após rechaçar os termos que vinham sendo negociados até aqui. Pierluisi se negou a assinar o acordo original proposto por uma junta federal ao lado dos credores, por considerar inadmissível que o ajuste colocasse em risco os pensionistas da ilha. O novo texto, previsto para ser apresentado em março, será “melhor”, garante o governador. No Metro

O coquí, anfíbio-símbolo da ilha, corre o risco de perder mais algumas de suas espécies em função das mudanças climáticas e de um tipo de fungo que ingressou em Porto Rico nos anos 1970 e já havia causado o desaparecimento do chamado coquí Palmeado. Das 17 espécies hoje existentes, quatro são consideradas altamente ameaçadas. O coquí é tão típico do local que uma expressão utilizada pelos porto-riquenhos para dizer que são nascidos ali é “yo soy de aquí como el coquí”, como contamos no GIRO #34. No Infobae.

REPÚBLICA DOMINICANA 🇩🇴

Após começar sua campanha de vacinação no último dia 16, o país caribenho busca imunizar mais de 242 mil professores, esperando iniciar aulas em regime semipresencial. O presidente Luis Abinader disse que aguarda 21 milhões de doses para vacinar pelo menos 7,8 milhões de pessoas com mais de 18 anos, em um plano nacional que será dividido em três fases. Na CNN

URUGUAI 🇺🇾

Enfim chegaram as vacinas ao Uruguai, com as primeiras 192 mil doses da Sinovac aterrisando em Montevidéu na noite de quinta-feira (25). O país promete iniciar a vacinação na próxima segunda (1º). De acordo com o governo, cerca de 30 mil pessoas serão vacinadas por dia, começando com professores, policiais, bombeiros e militares em atividade e com menos de 60 anos. Em março, além de outro 1,5 milhão de doses da Sinovac, o país também vai contar com 460 mil unidades do imunizante da Pfizer. Em El País.

A OPAS, Organização Pan-Americana de Saúde, citou o Uruguai como exemplo positivo no combate ao coronavírus, usando a diminuição de casos das últimas semanas após o pico da virada do ano. Segundo a organização, “em nenhum lugar as reduções foram mais drásticas” para conter o avanço. Vivendo seus piores dias pandêmicos entre dezembro de janeiro, o país – que, até então, mantinha números controlados mesmo sem decretar fechamentos – intensificou medidas sanitárias e proibiu aglomerações. Entre 15/1 de 15/2, o governo conseguiu reduzir a média móvel pela metade. Na última semana, segundo levantamento próprio do GIRO, o Uruguai registrou 38 novos óbitos, contra 73 no pico vivenciado na semana encerrada em 22/1. No Tempo.

VENEZUELA 🇻🇪

A União Europeia impôs sanções a mais 19 autoridades do alto escalão chavista, acusadas de “minar a democracia” no país. Entre as medidas estão congelamentos de ativos e proibição de viagem. Com isso, as sanções já afetam um total de 55 funcionários do governo Nicolás Maduro. Segundo o bloco europeu, decisões similares serão mantidas enquanto os governistas seguirem “violando direitos”. Em resposta, o Caracas lamentou as “medidas arbitrárias e coercitivas” e declarou persona non grata a embaixadora da UE, Isabel Brilhante Pedrosa, que vai deixar o país. Via AP.


Gostou do nosso conteúdo? Com o seu apoio, podemos construir juntos um GIRO ainda melhor e mais completo. Faça parte!

Apoie o GIRO!


Também estamos no Twitter, Instagram, YouTube e em Podcast.

Loading more posts…